Olha a Navalha II: mais governadores e parlamentares poderão ser cortados

| |

Em meio aos preparativos da segunda fase da Operação Navalha, na qual poderão receber voz de prisão mais alguns governadores, parlamentares e envolvidos com máfia do empresário da construção civil, Zuleido Soares Veras, o "Charles Bronson do Nordeste", agentes da Polícia Federal paralisam as atividades por três dias. A reivindicação é a mesma, 30% de reajuste fechado em acordo com o governo federal no ano passado e não cumprido. Mostrando serviço, a PF reivindica seus direitos. Já pensou se todos os mandados de busca e apreensão fossem cumpridos regiamente? Provocaria uma pressão maior, sem criar rejeição por parte da população, sem comprometer os serviços aeroportuários e nas fronteiras. Certamente o acúmulo de serviço para a Justiça como um todo faria o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva repensar o aumento salarial da atual eficiência da Polícia Federal. Haveria pressão de todos os lados da Justiça, formando uma bola de neve sem precedentes. A pressão favorável aos agentes não viria com a paralisação, mas sim pela quantidade inolvidável de serviço represado na Justiça.

Com relação à segunda fase da Navalha, muitos políticos devem estar acuados, amedrontados, ou com as "calças nas mãos", por terem realizados negócios com a figura carimbada do Congresso, Charles Bronson. Afinal, a construção civil e o poder estão intrinsecamente relacionados. Obras faraônicas foram as meninas dos olhos dos governadores em geral. Marca de uma administração estadual que fica na memória do eleitor. Na maioria das vezes, permeada por superfaturamentos e conluio com algumas empreeiteiras, eternas parceiras das campanhas políticas. Até que um dia a casa cai. Ou a ponte cai. Aquelas pontes que foram construídas no Maranhão. Espetaculares, sem uma fissura sequer.

Mas em verdade, o que é mais difícil ouvir? "As pontes já estão prontas, esperando a estrada chegar". E na realidade se encontra no meio do mato. Ou o valor do orçamento que chega à estratosfera sempre com mais seis zeros do lado, R$ 2 milhões, R$ 3 milhões quando não é maior ainda o valor discriminado no empenho aprovado pela $ecretaria de Obra$ (com dois cifrões). Políticos e mafiosos tremeis. Olha a Navalha!!!!(

0 Opinaram:

Postar um comentário