Petista é bom cabo eleitoral para candidatos a prefeito no Nordeste, diz pesquisa

| |


Ainda é muito cedo para acreditar no que dizem pesquisas para o final do ano de 2008. Como também é prematuro dizer que as pesquisas estejam certas quando fala na sucessão da Presidência da República. Muita água ainda vai rolar debaixo dessa ponte Presidencial. Mássss a Folha saiu com nova pesquisa em que mostra Lula um bom puxador de votos. Ahh! fala sério meu povo. Só agora que a Folha viu, o que nós pobres mortais, sabemos há séculos?. Mas, bem, aqui está na íntegra a reportagem do Leandro Beguoci, na Folha para assinante e livre aqui no blog para vocês.

Levantamento do Datafolha em nove capitais mostra que o quadro se inverte no Sul e Sudeste -o presidente tira mais votos do que traz

LEANDRO BEGUOCI
DA REPORTAGEM LOCAL

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva é um bom cabo eleitoral para os candidatos a prefeito do Nordeste. No Sul e no Sudeste, tira mais votos do que traz. O governador Aécio Neves (PSDB) tem boas chances de colocar seu candidato no segundo turno. Luiz Henrique da Silveira (PMDB), de Santa Catarina, pode até tirar.

Pesquisa Datafolha realizada entre 26 e 29 de novembro em nove capitais mostra que em Recife, Fortaleza e Salvador, respectivamente, 38%, 29% e 26% dos eleitores dizem que o apoio do presidente a um candidato à prefeitura poderia levá-los a optar pelo nome. Apenas 10% em Recife, 15% em Fortaleza e 13% em Salvador declaram não votar em alguém que tenha Lula a seu lado.

O quadro se inverte no Sul e no Sudeste. Em Florianópolis, 34% rejeitam candidatos ligados ao presidente; o número é de 25% em Curitiba, 24% em São Paulo, 23% no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte e 22% em Porto Alegre.

Em Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre, 14% dos eleitores dizem que poderiam votar em candidatos apoiados por Lula. O índice sobe para 15%, em São Paulo e Belo Horizonte, e para 21%, no Rio de Janeiro.

A margem de erro é de cinco pontos percentuais, para mais ou para menos, com exceção das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro-onde a margem de erro é, cada qual, de três pontos e quatro pontos percentuais.

Portanto, no Rio de Janeiro há empate técnico entre os que se dizem dispostos a votar em um candidato apoiado por Lula e os que reprovam postulantes ligados ao presidente. Em Belo Horizonte e Porto Alegre também há empate técnico, mas a probabilidade maior é que, em 2008, o voto anti-Lula seja maior do que o pró-Lula.
O resultado atual lembra a eleição de 2006, quando o presidente foi derrotado por Geraldo Alckmin (PSDB) no Sul e bateu o tucano no Nordeste.

Governadores

A pesquisa Datafolha mostra os três governadores que mais transferem votos no país: Aécio Neves (PSDB-MG), Eduardo Campos (PSB-PE) e Cid Gomes (PSB-CE). Também traduz em números um recado: as capitais da região Sul estão dispostas a votar em nomes da oposição tanto ao presidente quanto a seus governadores.

Em Minas, 42% das pessoas dizem que poderiam escolher o candidato apoiado por Aécio; 14% rejeitam o nome ligado ao atual governador. Dentre os nomes pesquisados pelo Datafolha, ele é o maior "transferidor" de votos. Campos também aparece bem: 32% de simpatia por seu candidato e 12% de rejeição. Cid Gomes tem 30% e 21%, respectivamente.

Em São Paulo, o candidato apoiado por Serra tem mais chances de reverter apoio em voto do que o postulante de Lula: 23% dos eleitores se dizem propensos a escolher alguém que conte com o governador a seu lado, contra 15% que afirmam o mesmo para o presidente. O quadro se repete no Rio de Janeiro: enquanto 27% dos pesquisados afirmam que poderiam votar no candidato de Sérgio Cabral (PMDB), 21% votariam no escolhido por Lula.

A liderança do ranking negativo da influência cabe ao governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB), de Santa Catarina: mais de um terço do eleitorado (38%) se recusa a votar em alguém ligado a ele.
Roberto Requião (PMDB-PR) e Yeda Crusius (PSDB-RS) vêm logo em seguida, com 30% de rejeição a seu candidato, cada um. Poderiam votar em postulantes apoiados por Silveira 15% dos eleitores. O índice vai a 17% para Requião e cai para 10% com Yeda Crusius.

1 Opinaram:

José Carlos disse...

Cara July, é a primeira vez que visito seu blog, mas acredito que essa pesquisa seja furada, acredito que Lula é mais forte do que ela supõe muita gente que votou contra Lula aqui no Estado de S. Paulo hoje tem outra posição, na verdade acredito que Lula hoje é muito forte em todos os estados, isso é apenas um sentimento não é embasado em pesquisas, mas essa pesquisa aponta um crescimento da influência de Lula nos estados do Sul, fosse um instituto preocupado com a veracidade, destacaria esse fato, que é muito mais relevante do que o fato já sabido que a influência de Lula é grande no Nordeste.

Postar um comentário