Olha a minha amiga fazendo sucesso...no JB

| |


Paes fica no centro do alvo

Cláudia DantasMarcelo Migliaccio

A temporada de ataques nas eleições municipais do Rio começou e Eduardo Paes, o candidato a prefeito que mais cresce nas pesquisas, tem sido o alvo. Ontem, o site nacional do PCdoB (www.vermelho.org.br), o ex-blog do Cesar Maia e o blog Amigos do Presidente Lula (www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com) colocaram no ar um vídeo para desbancar o peemedebista.

Sob o título de Eduardo Paes: dá pra confiar?, o vídeo reúne uma seqüência de entrevistas e fotos do candidato, e relembra principalmente o troca-troca de partidos de Paes, que passou pelo DEM, PSDB e PMDB.

– O vídeo foi localizado no blog Amigos do Presidente Lula, e como é jornalisticamente relevante, divulgamos – disse Bernardo Joffily, editor do site Vermelho, do PCdoB.

Jorge Barreto, diretor regional do partido, afirma que a divulgação não partiu do Rio, e que Jandira Feghali nada tem a ver com a história.

O vídeo mostra também as declarações do candidato contra o governo Lula durante a CPI dos Correios. Paes, no entanto, não acredita que o combate à corrupção seja considerado um aspecto negativo do governo federal e descarta qualquer divisão com Lula.

– Ao contrário, a primeira parceria com o governo federal foi em minha secretaria de Turismo, Esportes e Lazer, para a realização do Pan – lembrou o candidato.

Paes não teme ser a bola da vez e avalia que a campanha municipal está bastante civilizada.

– Não é preciso ficar agredindo. Tenho uma relação boa com todos os candidatos. Convivi com a deputada Jandira por oito anos no Congresso Nacional. Gabeira é meu amigo pessoal – afirmou.

A troca de acusações entre o prefeito Cesar Maia e o governador Sérgio Cabral, que vem ocupando espaço na mídia nos últimos dias, na verdade é uma forma de os dois caciques preservarem seus respectivos candidatos. Essa é a leitura que cientistas políticos fazem das rusgas entre Cabral e Maia, que têm como tema recorrente o setor de saúde na cidade.

– Os ataques em campanha têm sempre um custo elevado. O eleitor rejeita os candidatos que considera mais agressivos, pesquisas mostram isso – diz Alessandra Aldé, pesquisadora do Instituto Universitário de Pesquisas do Estado do Rio de Janeiro (Iuperj).

O cientista político Manuel Sanshes, da UFRJ, diz que há outro incoveniente nos ataques.

– Solange e Paes estão se guardando para um eventual acordo no segundo turno – analisa. – Eles têm mais em comum entre si do que com o Marcelo Crivella. Os dois até fazem um contraponto, mas não podem se distanciar muito, senão depois fica difícil costurar as rachaduras.

Para Sanshes, a saúde não é tema por acaso.

– Como as UPAs são o carro-chefe do Cabral e do Paes, Maia quer esvaziá-las, porque a saúde no município é criticada.


Jornal do Brasil Aqui

0 Opinaram:

Postar um comentário