Encontro de prefeitos com o presidente: cena inédita no Brasil

| |


Mais uma vez, o Brasil tem a oportunidade de comprovar que o presidente Lula é realmente um líder extraordinário, diferenciado e que enxerga bem além da classe política brasileira. Ele possui incomparável sensibilidade, inova no comportamento de chefe da Nação e caminha na vanguarda da renovação das práticas políticas e do aperfeiçoamento da administração pública.

O presidente muda paradigmas e ousa abrir horizontes na cena nacional que outros presidentes jamais tiveram a coragem de sequer pensar. Assim, equivale-se aos grandes líderes da história, como Lincoln e Roosevelt, nos Estados Unidos, Getúlio Vargas e JK, no Brasil. Lula, como eles, tem a capacidade ímpar de enfrentar as crises com destemor e criatividade e inaugurar novas fases na vida de um País.
A clarividência e a ousadia de Lula já foram demonstradas em vários campos e inúmeras ocasiões. Agora, mais uma iniciativa revolucionária de Lula chama atenção. O presidente inverteu a lógica da política praticada no Brasil. Num gesto inédito, chamou os prefeitos recém-eleitos para um contato direto em Brasília. Sem dúvida, uma atitude valiosa, de estreitamento das relações do governo federal com os municípios.

Antes, os prefeitos submetiam-se ao humilhante ritual de bater à porta das autoridades de Brasília com o pires na mão em busca de recursos. Eram maltratados e voltavam para casa com a cabeça inchada de tanto receber não. Quando resolviam atuar em conjunto, realizavam as marchas para Brasília. E o resultado também era pífio. Às vezes, as autoridades sequer os recebiam para ouvir seus lamentos e reivindicações. Quando se dignavam a conceder audiência, nada era atendido.
Agora é o próprio presidente da República que os convida para o diálogo e a busca de solução, em especial num momento de crise econômica mundial, como este que passamos. Um gesto democrático, avançado, de nosso presidente a realização deste Encontro Nacional de Novos Prefeitos e Prefeitas.

A iniciativa do presidente Lula é extraordinariamente positiva. Porque ele se mostra disposto a celebrar os acordos e parcerias e quebra a distância entre a burocracia da União e as prefeituras. Tira os prefeitos do isolamento e os coloca no centro das decisões com voz ativa, numa ótima chance para a aproximação e os contatos políticos.
No momento, já estão em vigor cerca de 180 programas que se referem às parcerias de ações envolvendo os governos federal, estaduais e municipais. Há projetos que vão desde saúde, educação, saneamento, meio ambiente e, principalmente, habitação, com o anúncio da construção de um milhão de moradias populares, entre outros. Temos de reconhecer também que os prefeitos nunca tiveram nas suas cidades a quantidade de políticas sociais e obras públicas como tivemos nos últimos anos por conta do PAC. E isso, agora, vai ser ampliado, beneficiando diretamente o cidadão mais necessitado.
O encontro começou na última terça-feira e se encerrou na quarta-feira, na capital federal. Uma festa linda e democrática. Prefeitos de todos os partidos políticos reunidos no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Aliás, não poderia ser melhor a escolha do local. O saudoso doutor Ulysses foi um grande democrata e patriota.

Participaram do evento cerca de 3,5 mil gestores de todo o Brasil, além de secretários e assessores. O objetivo foi fortalecer a relação da União com as prefeituras e diminuir a burocracia de projetos e obras entre os entes federados.
O encontro não teve fins eleitoreiros como a oposição tenta difundir para desqualificar a iniciativa do presidente. Não foi um encontro para criar facilidades ou fazer demagogias, mas para estabelecer compromissos entre as partes. Um novo pacto entre governos estaduais e municipais por um Brasil mais realista e mais cidadão, de modo que as políticas do governo possam efetivamente chegar à periferia.
Dentre outros pontos, o grande destaque foi o anúncio, pelo presidente Lula, da busca de solução para as dívidas com a Previdência. Trata-se de problema que aflige todas as administrações e é necessário encontrar alternativas para melhorar a vida nas cidades.

Além disso, nos dois dias, os programas do governo foram apresentados aos novos prefeitos de todo o País, que estavam em Brasília, com o objetivo de reaproximar e fortalecer as relações entre o governo federal e as instâncias municipais. Ministros fizeram um resumo das principais ações.

Nos anos 1980 e 1990 era difícil as prefeituras terem parcerias com o governo federal para implantar programas sociais. Agora, o presidente muda este cenário e estamos conseguindo implantar ações para a população carente. Depois dessa reunião, vamos avançar ainda mais, tenho certeza. Lula valoriza os prefeitos e dá uma contribuição enorme para que possamos construir nova relação política entre os entes federados.

Não é à toa que os prefeitos e prefeitas, de todos os partidos presentes aplaudiram de pé Lula, demonstrando, na prática, que compreenderam a grandeza e a importância do gesto do presidente.


Maguito Vilela é prefeito de Aparecida de Goiânia

0 Opinaram:

Postar um comentário