Escândalo sexual no Vaticano

| |

Um novo escândalo sexual atinge o Vaticano. Um assessor do papa Bento XVI foi afastado por causa de um envolvimento com prostituição homossexual.

Angelo Balducci, um dos Cavalheiros de Sua Santidade - tipo de assistente de elite para o pontífice quando recebe visitas importantes -, foi flagrado em gravações feitas pela polícia. Ele dava instruções a um interlocutor sobre detalhes físicos de homens que gostaria que fossem levados a ele.

O interlocutor era Thomas Ehiem, de 29 anos, um nigeriano integrante do famoso coral do Vaticano. Ele também foi afastado.

Segundo informações do jornal italiano La Repubblica, a polícia italiana havia grampeado o telefone de Balducci durante uma investigação de corrupção, separada e não relacionada ao Vaticano.

O próprio Ehiem afirmou que Balducci preferia “os mais maduros, de 40 anos ou mais” e lhe dava (ao coralista) “até o equivalente a R$ 4,5 mil ao ano”.

A transcrição das gravações sugere que Ehiem procurou pelo menos dez homens para Balducci, entre eles, modelos e um jogador de rúgbi. Ehiem foi integrante do coro que se apresentou para o papa Bento XVI em uma apresentação de Natal.

Entre as atribuições do assistente do papa estavam a de ciceronear chefes de Estado e carregar o caixão em funerais papais.

Santa Sé

Um representante do Vaticano disse que o pontífice está ciente do escândalo. A Igreja católica vem sendo confrontada nos últimos meses a uma série de escândalos de pedofilia, principalmente na Alemanha, no célebre coro de Regensburgo, dirigido durante 30 anos pelo irmão do papa Bento XVI, Georg Ratzinger.

0 Opinaram:

Postar um comentário