Cartilha do PSDB questiona se PT abdicou da guerrilha

| |

O PSDB paulista lançou a primeira de uma série de cartilhas voltadas à militância do partido. Com o título "Ideias a favor do Brasil", o livreto é apresentado como um espaço para o debate de temas e exposição das "vitrines" do partido.

O material da primeira edição, no entanto, resume-se a um amálgama de críticas ao terceiro Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), elaborado pelo governo federal. Não é apresentada uma proposta alternativa.

Na estreia, o entrevistado é o presidente estadual, Mendes Thame, que traça diferenças entre o PNDH-3 do governo Luiz Inácio Lula da Silva e os dois anteriores, dos anos Fernando Henrique Cardoso.

Para Thame, o PNDH-3 pretende fortalecer um projeto autocrático de democracia direta: "Congresso e Judiciário teriam papel reduzido. No plano de Lula, há pouca preocupação com o cidadão comum e muita preocupação com o fortalecimento do Poder Executivo".

Thame também faz considerações sobre o papel do PT enquanto partido de esquerda: "O PT não assinou a Constituição de 1988 e até hoje não se sabe se realmente passou pelo revisionismo que caracterizou os partidos de esquerda". O presidente estadual da sigla chega a colocar em questão os reais objetivos petistas: "Fica a dúvida: a ala radical do PT de fato abdicou da luta armada, da revolução socialista?", questiona.

Questionado se o plano seria um resumo do programa de governo de Dilma Rousseff (PT), Thame diz: "Muito maldosamente, com certeza".

Na sequência, o livreto traz um artigo do jornalista Mauro Chaves, publicado no jornal o Estado de S. Paulo, explorando a mesma tese de que o PNDH-3 seria uma amostra do tipo de democracia que Dilma pretende implantar no país.

Por fim, o deputado federal João Almeida, da Bahia, questiona ações da ministra à frente da Casa Civil, em momentos de crise: "O que é que faz de fato a ministra Dilma Rousseff, que se mantém surda e muda enquanto a fogueira arde?". Almeida, seguindo uma lógica já explorada pelo presidente nacional da sigla, o senador Sérgio Guerra (PE), em artigos publicados em grandes jornais, prega que o atual governo, e, principalmente, sua candidata à sucessão, se inspiram nos princípios chavistas impostos à Venezuela no que tange à liberdade de expressão.

"Se Lula disse que não leu todas as páginas do PNDH, quem as leu, aprovou e remeteu à publicação?", questiona Almeida, oferecendo o que acredita ser a resposta: "Não cabe à ministra-chefe a análise de tudo o que chega às mãos do presidente para ele assinar?". A relutância de Dilma em se manifestar, à época das discussões sobre o PNDH-3, será explorada pela oposição, que quer levar ao eleitor a ideia de que, quando chamada à responsabilidade, Dilma se esquivou.

O candidato tucano José Serra e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso assinarão os próximos volumes. (VL)

1 Opinaram:

Alex disse...

'CIVILIDADE' DO PSDB E DE SERRA É UMA FRAUDE

abril 27th, 2010 às 23:43 (Blog Tijolaço - do Brizola Neto)

Imagine se o PT, o PDT ou outro partido que apóia Dilma tivesse no seu site oficial um link para outro site – também registrado em nome do partido – intitulado “Gente que Mente” , dedicado exclusivamente a atacar o tucanato, o que aconteceria. Folha, Globo, Estadão, todos eles estariam caindo em cima: “Dilma monta site para atacar adversários”, não seria um título plausível para este caso?

E se sucederiam notas e artigos protestando contra a baixaria… Alguns dirigentes gaguejariam, diriam não concordar com isso, que a campanha teria de ser de “alto nível”, com propostas, não com ataques pessoais…Logo iam pedir – e levar – a cabeça do “interneteiro” responsável, que teria seu rosto exposto nas páginas e, isolado, ia acabar dizendo, sob a incredulidade geral, que a direção do partido e a candidata não sabiam de nada. Ninguém iria acreditar, e com razão…

Pois bem. Desafio publicamente a direção do PSDB, o senhor José Serra e a grande imprensa brasileira a dizerem se não é exatamente isso que o PSDB – sob as ordens diretas do Sr. Eduardo Graeff, ex-secretário de FHC, coordenador da campanha serrista e membro da Direção Nacional do PSDB - está fazendo. Faz e faz com a cumplicidade geral.

Reproduzi a página do site oficial do PSDB (www.psdb.org.br), tomada às 22:30 de hoje. Ali há um banner rotativo (onde os links se sucedem) apontando para o site www.gentequemente.org.br , dedicado a publicar acusações e chamar de mentirosos Lula e Dilma. O mesmo nome, só que com a terminação com.br, está registrado no mesmo nome da empresa que faz o site www.amigosdoserra.com.br, a DDM.

Este site não é de terceiros. Pertence ao PSDB, à direção nacional do partido, conforme você pode verificar com a página de registro no Comitê Gestor da Internet no Brasil.

O candidato José Serra age fraudulentamente quando elogia o governo Lula e diz que vai fazer uma campanha civilizada e de propostas, enquanto estimula que, sob a responsabilidade direta de seu partido, a guerra suja se espalhe na rede.

Não é um militante pró-serra que faz o site. Não é um parlamentar pró-serra. É o partido, é a instituição.

Eu ofereço os documentos, as provas. Mais que isso não posso fazer. Não posso ir à Justiça Eleitoral e à Cível em nome de Lula ou de Dilma, muito menos do PT. Posso ir à tribuna, nos poucos segundos de que um parlamentar dispõe nas sessões da Câmara. Posso publicar aqui. Posso combater sozinho, se não houver quem tenha a coragem de enfrentar as armações.

Mas, sozinho, posso pouco. Que aqueles que podem muito assumam suas responsabilidades.

Ou vamos ficar quietinhos, enquanto o jogo sujo – e milionário – campeia na rede?

(VEJAM AS IMAGENS)

http://www.tijolaco.com/?p=13308

Postar um comentário