Ou vai, ou racha

| |

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso atua nos bastidores para conter a rebelião do DEM e pacificar os aliados do PSDB descontentes com a presença de um tucano na vice de José Serra.

Além de participar das reuniões com os Democratas, que atrasaram sua convenção nesta quarta-feira (30) para fechar um acordo vantajoso, FHC conversou por telefone com lideranças dos partidos aliados, tentando reparar os estragos da indicação unilateral do senador Álvaro Dias para ocupar a vice. Entre os interlocutores, o ex-governador da Bahia Paulo Souto (DEM), que já foi cotado para a vaga de vice e agora disputa o Executivo baiano. Conversaram ontem. Souto, da ala democrata mais próxima a Serra, ouviu um pedido de apoio à reaproximação das legendas.

Embora esteja guardado no armário da campanha tucana, desconfortável com sua imagem negativa junto ao imaginário do eleitor brasileiro, FHC usa a habilidade de negociador que, aparentemente, tem faltado a Serra. Reuniões se sucedem em São Paulo e as zangas dos dois partidos são dadas como mais amenas.

0 Opinaram:

Postar um comentário