Em telefonema a Lula, Blair se diz preocupado com Doha

| |

O primeiro-ministro da Inglaterra, Tony Blair, ligou ontem para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestando preocupação com o impasse nas negociações da Rodada Doha e o impacto das mudanças climáticas na economia mundial.

Blair expressou a Lula que as próximas semanas serão "críticas para a obtenção de um acordo na OMC". Destacou, por isso, a importância de que se avancem as conversas na reunião do G-4, marcada para o dia 19 de junho. Lula concordou com Blair, mas disse que os países em desenvolvimento não podem ser prejudicados em nenhum dos debates, sendo forçados a reduzir tarifas ou adiar os planos de desenvolvimento econômico.

Lula assegurou que o Brasil está mais empenhado que nunca para uma conclusão bem-sucedida da Rodada Doha. Mas alertou que não se deve esperar, em uma rodada de desenvolvimento, "que os países menos desenvolvidos reduzam suas tarifas a ponto de ocorrer riscos de desindustrialização".

Blair e Lula concordaram que é essencial um acordo em relação às mudanças climáticas. O assunto será tratado na reunião de cúpula do G-8, agendada para os dias 7 e 8 junho, na Alemanha, na qual o premiê britânico espera encontrar-se com Lula (Blair já anunciou que deixará o governo no fim de junho, depois de 10 anos no cargo). De acordo com o porta-voz da presidência, Marcelo Baumbach, Lula sublinhou "a importância de que não seja colocado em causa o direito ao desenvolvimento".

Para o presidente brasileiro, qualquer política sobre mudança de clima "deve levar em conta a necessidade que têm os países em desenvolvimento de obter avanços tecnológicos, de fomentar o crescimento econômico e de aumentar a geração de empregos". Para reforçar suas palavras, Lula lembrou a Blair as conversas que teve com o presidente americano, George W. Bush, tanto em Camp David quanto pelo telefone. Em ambas, Lula expressou o otimismo quanto ao êxito das negociações de Doha. Aproveitando o ensejo, Lula expôs a contribuição que os biocombustíveis podem dar para combater o aquecimento global.

O porta-voz afirmou que Lula não pediu a Blair qualquer audiência com Gordon Brown, que assumirá o cargo de premiê britânico no mês que vem. Lula vai à Inglaterra dar o pontapé inicial do amistoso entre Brasil e Inglaterra, no dia 1º de junho, marcando a reinauguração, em jogos de seleção, do estádio de Wembley.


0 Opinaram:

Postar um comentário