Tasso e Mercadante batem boca na CAE do Senado

| |

Um bate-boca entre os senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Aloizio Mercadante (PT-SP) marcou hoje a sessão da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. A discussão ocorreu por conta do projeto que trata do regime tributário, cambial e administrativo das Zonas de Processamento de Exportação (ZPEs).


Na abertura da sessão, os senadores, a contragosto de Tasso, autor da proposta, decidiram adiar a votação das emendas ao projeto para a semana que vem. Com o adiamento, Tasso deixou a sessão, mas viu, pelo telão, Mercadante, presidente da CAE, criticando o projeto.


O tucano voltou então para a Comissão e disse que Mercadante não pode discutir o projeto e presidir a CAE ao mesmo tempo. "Como presidente o senhor não pode discutir a matéria. É praxe, é regimental. Ele (Mercadante) tem sempre a mania de dar a última palavra", afirmou Tasso, com a voz alterada.


Mercadante, por usa vez, retrucou e disse estar procedendo com base no artigo 89 e que, portanto, tem sim amplo direito de se manifestar.


Tasso grita "Não tem!" e Mercadante, irritado, pergunta ao tucano. "Em qual artigo o senhor está se baseando?" Tasso ainda mais irritado responde: "O senhor está de brincadeira com livrinho na mão e assessor te botando número. Deixe de bobagem."


A afirmação de Tasso foi em referência ao fato de o assessor da presidência da CAE, Gonzaga, estar abastecendo Mercadante com informações. Neste momento, um assessor também entrega a Tasso o regimento e o tucano caçoa: "Olha só, também ganhei um livrinho igual ao de Vossa Excelência. Tenha mais humildade, deixe o livrinho de lado e vamos discutir."


Mercadante rebate mais uma vez e diz que é Tasso quem precisa ter mais humildade. Em seguida, o petista sai em defesa de Gonzaga e diz que o funcionário não é "rapazinho", como chamou Tasso. "Ele é assessor e tem 10 anos de Senado", afirmou Mercadante.


Em nova rodada de bate-boca, o tucano ironizou: "Vai agora se transformar no defensor dos rapazinhos do Brasil? Mercadante respondeu: "Tenho respeito por ele." Tasso então prosseguiu: "Também tenho respeito por ele e o senhor faz muito bem (em ter respeito pelo funcionário). Mas eu o proíbo de discutir (a proposta) aí nessa cadeira (enquanto preside a sessão)." Mercadante, então, pôs fim à discussão, ressaltando que o projeto das ZPEs estava retirado da pauta de hoje.

0 Opinaram:

Postar um comentário