Vendas de Natal serão 12% maiores, dizem lojistas

| |


O Papai Noel mais generoso dos últimos tempos presenteou os varejistas com vendas fartas neste Natal. E sem surpresas como aconteceu em 2006. Apesar de o último fim de semana ter sido tranqüilo para quem foi às compras, inclusive abaixo da expectativa de público dos lojistas, nada parece comprometer a meta de crescimento de 10% a 12% nas vendas divulgada pela Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop).

Até o Natal, as vendas, impulsionadas pela economia, já tinham superado todo o ano anterior. E a expectativa para a última semana do ano é das melhores.

O pós-Natal também é muito bom, porque muitos procuram roupas brancas para o réveillon e há o período das trocas, quando as pessoas acabam comprando mais - conta Nabil Sahyoun, presidente da Alshop.

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, entretanto, ressalta que a troca de mercadorias sem defeito - por outro tamanho ou outro produto qualquer da loja - não é obrigatória. Trata-se mais de uma cortesia do estabelecimento para fidelizar clientes. Por isso, o comerciante pode fixar prazo para trocas, que costuma variar entre 15 e 30 dias.

De acordo com levantamento feito pela associação em 70 shoppings da capital paulista, no domingo, 3,7 milhões de pessoas passearam pelos corredores dos shoppings. Na segunda-feira, data em que os centros comerciais abriram até as 18 horas, mais 2 milhões de pessoas foram às compras.

As pessoas fizeram suas compras mais cedo em função das viagens de final de ano - analisa Sahyoun. - Além do mais, aqueles que tiveram a impressão de shopping vazio devem considerar um outro fator: no último ano, 20 novos shoppings centers foram abertos no País, sem prejuízo para os mais antigos. Houve uma melhor divisão de público. Pelo menos mais 17 shoppings serão abertos nos grandes centros em 2008.

Entre os motivos para comemoração dos lojistas, observa Sahyoun, estão salários maiores da população de baixa renda - e maior poder de compra - a queda das taxas de juros e o crediário estendido. O melhor resultado do varejo de shoppings tinha sido um crescimento de 9% em 2000, prossegue. Em 2006, as vendas nos shopping centers registraram crescimento médio de 5% em relação à mesma data do ano anterior.

Este ano, os eletroeletrônicos tiveram o melhor desempenho de vendas, especialmente câmeras digitais e TVs de plasma - explica.


0 Opinaram:

Postar um comentário