O sucesso órfão do tucanato

| |


A crise da CPMF permitiu, paradoxalmente, o ajuste, a longo prazo, das forças políticas com vistas ao próximo mandato. Atrasou-se este delineio, diante do escândalo continuado do Senado e do saber-se, afinal, do "quem-é-quem", para aderir, acumpliciar-se, silenciar, ou buscar de vez a rinha política na oposição.

Vivemos mês afora esse confronto, à busca de um cenário. E aí estão as maiorias difíceis de um quorum do Senado, para permitir uma emenda constitucional. Não basta repetir o novo clichê político: o da "vitória de Pirro", que, já desde os gregos, deixava os ganhadores devorados pelo seu sucesso. A quem aproveita a derrubada do propósito de Lula de manter a CPMF, como condição decisiva para o programa de desenvolvimento social e, sobretudo, da saúde nesses próximos anos?

O êxito foi diretamente de Arthur Virgílio, e da capacidade de articulação intramuros de um PSDB, mantendo-se como força política dominante das oposições. E o líder amazonense não esconde que só se louvou dos rumos traçados pelo ex-presidente, a ver longe, fora do imediatismo situacionista a que se associaram os dois candidatos putativos, Serra e Aécio, à sucessão de Lula.

É o que só, neste momento, reforça a capacidade arbitral de Fernando Henrique, diante dos pretendentes rivais, curiosamente nivelados a Lula, na derrota da noite sem fim, do tira-teima exaustivamente adiado, renegociado, subestimado. No mesmo dia, o presidente avançava na sua popularidade nacional e não deixa dúvida do quanto dependerão do Planalto as próximas eleições municipais.

A tranqüilidade com que Lula recebeu o resultado permite-lhe, a seguir, denunciar o tucanato pelo emperro da saúde pública no país. É o povo que saiu da marginalidade o que aprova cada vez mais o governo e beneficia-se deste avanço de acesso social e de ganho, já, das melhorias de saúde e educação. Foi o que mostrou o Bolsa Família, à margem da ampliação do mercado de trabalho e da carteira assinada.

Lula não precisa do PT no comando político nacional, e dispõe de apoio até excessivo para um programa de ação imediato, a partir da liberação, à sua vontade, dos 20% das verbas orçamentárias. E a Desvinculação das Receitas da União (DRU) não cai nas barreiras do tributo do cheque.

O engalfinhamento por recursos para a rinha municipal tornará irreconhecível a oposição que se desenhou no abate da CPMF. Mas a arregimentação de Arthur Virgílio aproveitou-se do último momento e da única trincheira para manter os reflexos de uma confrontação e, afinal, da liderança matriz, frente aos caciques da hora. Órfão do sucesso imediato, o tucanato reflui à herança de Fernando Henrique e à disciplina histórica para aprestar-se a um longo jejum de poder.

0 Opinaram:

Postar um comentário