Senado autoriza US$ 1,2 bi para SP

| |


O Senado aprovou ontem autorização de contratação de quatro operações de crédito externo para o Estado de São Paulo, que somam US$ 1,2 bilhão. Os recursos serão aplicados em projetos da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e do Metrô de São Paulo.

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP), presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, defendeu a necessidade dos recursos para a conclusão das obras do metrô da capital paulista.

Segundo o senador petista, os recursos são necessários principalmente diante da situação "extremamente complicada" em que se encontra o trânsito na região, com congestionamentos na capital que podem atingir até 200 quilômetros.

As quatro autorizações para contratação de operação de crédito externo foram aprovadas pela comissão e pelo plenário em apenas um mês.

Uma delas, no valor de US$ 535 milhões, entre o Estado de São Paulo e consórcio de bancos privados japoneses, liderado pelo Sumitomo Mitsui Banking Corporation, destina-se a financiar o Projeto Material Rodante e Sistemas para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e para a Companhia Metropolitana de São Paulo (Metrô).

Uma segunda operação, no valor de US$ 95 milhões, entre o Estado de São Paulo e o mesmo consórcio de bancos privados japoneses, será para o financiamento adicional do Programa Linha 4 do Metrô.

O Estado de são Paulo também foi autorizado a contratar operação com o BIRD, no valor de US$ 550 milhões, também para o projeto Material Rodante e Sistemas para a CPTM e o Metrô. A quarta operação autorizada pelo Senado para São Paulo, no valor de US$ 95 milhões, também com o Banco Mundial, destina-se também ao Financiamento adicional do programa da Linha 4 do Metrô.

"São empréstimos do Banco Mundial, do GBIC, banco de fomento ao desenvolvimento do Japão, e do BID que contribuem para a renovação de toda a frota de trens da CPTM e do metrô e ampliação de linhas do metrô. Queria lembrar a esta Casa que nós temos hoje três milhões de passageiros por dia no metrô. Chegamos a ter 8,4 passageiros por metro quadrado no horário de pico. É uma situação absolutamente insustentável, pelo atraso dos investimentos no transporte de massa na Grande São Paulo", disse Mercadante.

O Senado também aprovou projetos de resolução autorizando contratação de empréstimo pelos Estados do Mato Grosso do Sul, no valor de US$ 19,382, com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para financiar programa de desenvolvimento e qualificação urbana de Campo Grande, e Santa Catarina - no valor de US$ 14,750, junto ao Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata, para projetos de infra-estrutura viária de Chapecó.

0 Opinaram:

Postar um comentário