Promotor pede condenação de Kassab por uso da máquina

| |


O Ministério Público Estadual pediu a condenação do prefeito e candidato à reeleição, Gilberto Kassab (DEM), por uso da máquina administrativa nas eleições. O pedido foi encaminhado anteontem ao Tribunal Regional Eleitoral e tem como objeto e-mails que Kassab enviou a subprefeitos na semana passada.

A sanção sugerida pelo promotor eleitoral Eduardo Rheingantz é o pagamento de multa entre R$ 10 mil e R$ 100 mil. “Entendi que, ao agir daquela forma, ele fez uso indevido da máquina administrativa, interferindo no processo eleitoral”, afirmou Rheingantz.

De acordo com denúncia feita pelo jornal Folha de S. Paulo, subprefeitos receberam na semana passada mensagem eletrônica de Kassab em que pede “ações” em áreas onde ocorreria a coleta de dados para pesquisas de intenção de voto.

O episódio também foi alvo de uma representação da candidata Marta Suplicy (PT) contra Kassab. Os petistas pediram a cassação do registro de candidatura do prefeito.

Conforme a lei eleitoral, Kassab tem prazo de 48 horas para apresentar sua defesa. Ontem advogados do candidato disseram estar “tranqüilos” e ressaltaram que a conduta descrita pela promotoria não indica uso de agente público ou de máquina pública na campanha.

Após receber a defesa de Kassab, o juiz eleitoral terá 24 horas para dar sua decisão.

“FICHAS-SUJAS”

Kassab mostrou ontem tranqüilidade em relação à inserção de seu nome na lista de candidatos com “ficha suja” da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). Um dia depois da inclusão, Kassab retirou do site da sua campanha notícias explorando o fato de seus adversários Marta Suplicy (PT) e Paulo Maluf (PP) estarem entre os “fichas-sujas”.

Ontem a página virtual do candidato ganhou um novo texto. Desta vez em sua defesa.

Marta, que teve a sua inserção na lista da AMB explorada por Kassab durante uma semana, deu o troco ontem. Colocou em seu site a notícia da entrada do prefeito para o grupo dos candidatos com ação penal ou por improbidade administrativa.

0 Opinaram:

Postar um comentário