Petrobras vai contratar 10 plataformas para pré-sal

| |


O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, anunciou ontem a contratação de 10 novas plataformas flutuantes – do tipo FPSO, que produzem, estocam e escoam petróleo – para as áreas da camada pré-sal na Bacia de Santos, durante a feira Rio Oil & Gas, no Rio. As 10 plataformas, que vão operar em águas ultra-profundas, entre 2.400 e 3 mil metros, serão o marco inicial da implantação do sistema de produção definitivo na área da camada pré-sal da Bacia de Campos.

Os cascos destas unidades serão construídos em série no dique-seco do Estaleiro Rio Grande, na cidade de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, já alugado pela estatal por um período de 10 anos.

– O processo de produção de casco em série é inédito no Brasil. O primeiro deve ser construído em 45 meses e os seguintes terão um prazo menor – disse Gabrielli. – Os módulos de produção, a serem instalados sobre os cascos, serão definidos futuramente, após a implantação dos projetos-piloto.

Sérgio Gabrielli também estimou que, para a produção de cerca de 150 mil barris de óleo, serão necessários investir entre US$ 5 bilhões e US$ 8 bilhões na Bacia de Campos. As duas primeiras plataformas serão alugadas de terceiros, mas a estatal garante que terão alto índice de conteúdo nacional e serão destinadas aos projetos-piloto de desenvolvimento.

A capacidade diária de produção de cada unidade será de 100 mil barris de petróleo e de 5 milhões de metros cúbicos de gás natural, com instalação prevista para 2013 e 2014, em locais que ainda serão definidos na camada pré-sal. As oito plataformas restantes serão de propriedade da Petrobras e terão capacidade de produção diária de 120 mil barris de petróleo e de 5 milhões de metros cúbicos de gás natural. A previsão é que sejam instaladas somente em 2015 ou 2016.

0 Opinaram:

Postar um comentário