Kssab é gay e não se assume

| |




Em Salvador, travesti eleito vereador quer usar banheiro feminino na Câmara Municipal

O travesti Leo Kret do Brasil (PR), 24, que ficou em quarto lugar na disputa pela Câmara de Salvador com 12.861 votos, ainda não assumiu o posto e já está causando polêmica ao afirmar que não vai seguir o regimento interno da Casa.

De acordo com as normas, por ser do sexo masculino --seu nome é Alecsandro de Souza Santos--, Leo Kret terá que vestir terno e gravata nas sessões e usar o banheiro masculino. "Sou vereadora. Fui eleita como mulher. É assim que os eleitores querem me ver. Vou me vestir como sempre e usar banheiro feminino", disse Leo Kret, que é estreante na política e já pensa no que vai usar na cerimônia de posse.

"Estou recebendo propostas de umas grifes, mas não sou disso. Sou do gueto. Acho que vou usar um tailleurzinho, um escarpin e maquiagem bem sóbria. Só sei que a roupa vai ser rosa, pois rosa é minha cara."

A Procuradoria da Câmara de Salvador informou, por meio da assessoria de imprensa, que eventuais punições só serão discutidas após o não-cumprimento do regimento. Ontem, Leo Kret foi a uma cerimônia de boas-vindas na Câmara e disse ter sido muito bem recepcionada pelos "colegas". "Fui bem cocotinha, com calça baixa, mostrando tatuagem e marquinha de biquíni."

Leo Kret, que ganhou fama dançando em uma banda de pagode, afirmou que não pretende deixar a vida artística. "Se o ministro continuou a cantar, por que vou deixar de dançar?", disse, referindo-se ao ex-ministro da Cultura Gilberto Gil. Em seus planos, estão terminar o ensino médio, fazer um curso superior e alçar vôos mais longos na política.

"Quero ser prefeita de Salvador e, depois, presidente da República. Mas, no momento, vou dar prioridade à minha gestão como vereadora. Vou lutar em favor do povo que me elegeu."
A campanha, segundo Leo Kret, foi pobre, com o apoio de amigos que imprimiam os santinhos em casa.

O nome "Kret", segundo ela, vem de "cretina". Mas nada a ver com política. "É pelas minhas caras e bocas no palco."

0 Opinaram:

Postar um comentário