BC faz maior corte de juros em 5 anos

| |


O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central cortou ontem, em decisão unânime, a taxa básica de juros em 1,5 ponto percentual, de 12,75% para 11,25% ao ano, diante dos sinais de que a economia brasileira entra em recessão. Foi a maior redução da meta da taxa Selic desde dezembro de 2003.

O Copom evitou, porém, comprometer-se de antemão com novos cortes agressivos na taxa básica. O comunicado divulgado logo após o encontro diz que "o comitê acompanhará a evolução da trajetória prospectiva para a inflação até a sua próxima reunião, levando em conta a magnitude e a rapidez do ajuste da taxa básica de juros já implementado e seus efeitos cumulativos, para então definir os próximos passos na sua estratégia de política monetária".

O corte de 1,5 ponto percentual ficou dentro das expectativas da maior parte dos analistas econômicos do mercado financeiro, que, após o IBGE divulgar estatísticas que mostram uma queda de 3,6% no Produto Interno Bruto (PIB) entre o terceiro e o quarto trimestres de 2008, esperavam uma reação mais forte da política monetária.


Ao mesmo tempo, o BC tem demonstrado preocupação com a lenta queda da inflação, que não tem acompanhado com a mesma velocidade a desaceleração econômica. Em tese, a queda do PIB do quarto trimestre já deveria ter baixado mais a inflação deste trimestre, já que normalmente a transmissão da queda do PIB sobre a inflação ocorre com três meses de defasagem.


Ontem, o IBGE divulgou a inflação de fevereiro, de 0,55%, que mostra rigidez de preços. A taxa acumulada em 12 meses ficou em 5,9%, mesmo percentual de 2008 e mais próximo do teto da meta de inflação (6,5%) do que do seu centro (4,5%).


O atual ciclo de baixa dos juros começou em janeiro, com uma baixa de 1 ponto percentual, acima do movimento de 0,75 ponto percentual esperado pela maior parte dos analistas econômicos. Naquela reunião, o BC também procurou evitar que o corte maior dos juros levasse o mercado a projetar uma política monetária mais agressiva. O comunicado divulgado após o encontro de janeiro dizia que, naquele momento, o BC estava promovendo parte relevante do movimento total que pretendia fazer na taxa básica.


Com o corte de ontem, os juros voltam aos patamares mais baixos desde o Plano Cruzado, de 1986. Entre julho de 2007 e março de 2008, o BC chegou a manter a taxa em 11,25% ao ano, mas voltou a subi-la diante dos sinais de alta da inflação. O BC trabalha com metas para a taxa Selic desde 1999, quando foi adotado o sistema de metas de inflação.

0 Opinaram:

Postar um comentário