Diminui a confiança de consumidor paulistano no governador Serra

| |


A confiança do consumidor paulistano recuou em abril ante as incertezas do cenário externo devido à crise financeira, segundo pesquisa da Federação do Comércio de São Paulo (Fecomercio-SP).

Conforme o levantamento, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) ficou em 124,9 pontos em abril, queda de 2,6% em relação a março (128,2 pontos). Em comparação com igual período de 2008, o índice recuou 16,2%. O indicador ainda se mostra positivo. Em uma escala até 200 pontos, o índice aponta pessimismo abaixo de cem e otimismo acima desse patamar.

Segundo o economista da entidade, Fábio Pina, a tendência de baixa da confiança do consumidor, também observada nos últimos meses, está relacionada ao momento de instabilidade macroeconômica do país."Notícias de quedas acentuadas na produção e nas vendas em determinados segmentos importantes fazem o contraponto negativo em meio às tentativas do governo em amenizar a crise que se arrasta desde setembro de 2008 por aqui", afirmou.

O ICC é composto de dois indicadores. O Índice das Expectativas do Consumidor (IEC), que indica a percepção do consumidor quanto ao futuro, ficou em 129,7 pontos, uma queda de quase 10% em relação a igual período de 2008 e de 4,9% em relação a março. Já o Índice das Condições Econômicas Atuais (Icea), que determina a percepção dos consumidores em relação à situação presente, subiu 1,5%, para 117,5 pontos. Em relação a 2008, o índice registra uma queda acentuada de 25,4%.

Pina avalia que o comportamento distinto entre o Icea e o IEC aponta que as ações da política econômica voltadas para atenuar os impactos da crise têm gerado certo grau de otimismo no curto prazo, mas não chegam a se traduzir em solução da crise.

0 Opinaram:

Postar um comentário