Preço da cesta básica recua em 15 capitais

| |


O preço da cesta básica recuou em março em 15 das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). As maiores quedas foram registradas em Curitiba (-7,80%), Aracaju (-7,18%), São Paulo (-6,51%), Vitória (-6,27%) e Florianópolis (-6,04%). As únicas capitais que tiveram altas no preço em março foram Rio (2,07%) e Belém (0,7%).

Porto Alegre continua tendo, segundo o Dieese, a cesta básica mais cara do país, a R$ 238,73. Em seguida aparecem Rio (R$ 228,15), São Paulo (R$ 221,90), Vitória (R$ 217,91) e Brasília (R$ 217,50). Já as capitais com as cestas básicas mais baratas em março foram Aracaju (R$ 167,37), João Pessoa (R$ 174,72) e Recife (R$ 175,48).

No acumulado dos últimos 12 meses até março, o maior aumento no preço foi registrado em Salvador (12,86%), seguido por Porto Alegre (10,46%) e Goiânia. Duas capitais registraram deflação na cesta básica neste período: São Paulo (-0,91%) e Aracaju (-0,51%).

O Dieese ainda apontou que o salário mínimo necessário em março seria de R$ 2.005,57, ou 4,31 vezes o salário mínimo vigente (R$ 465,00). No mês passado, essa proporção ficou em 4,53.

Segundo o Dieese, o feijão deixou de ser o vilão da inflação, como ocorreu no ano passado, para ser um dos produtos que mais influenciaram na queda do preço da cesta básica em março. O produto ficou mais barato em todas as capitais pesquisadas, com destaque para a redução em 22,89% na cidade de São Paulo.

Outros destaques de queda ficaram para a carne, cujo preço caiu em 16 capitais, arroz (14 capitais), óleo de soja (11), pão francês (10) e tomate (10). Quatro itens tiveram seus preços crescendo em mais capitais: açúcar (15 capitais), leite (12), banana (11) e manteiga (10).

0 Opinaram:

Postar um comentário