Brasil é um dos que mais devem contratar no trimestre

| |

As empresas no Brasil estão entre as que mais vão contratar no último trimestre do ano, ficando atrás somente das companhias da Índia. A conclusão é de uma pesquisa realizada pela empresa de serviços em recursos humanos Manpower com mais de 72 mil empregadores de 35 países. Tirando a diferença entre as organizações que ainda vão contratar em 2009 e as que não preveem abertura de vagas no mercado, chega-se à chamada "expectativa líquida de emprego". A brasileira é de 21%, a maior das Américas. O segundo lugar no continente ficou com a Colômbia, que registrou 13%, enquanto a Argentina tem apenas 3%.

Estados Unidos e México apresentaram perspectivas negativas de -3% e -5%, respectivamente. Apesar dessa fraca tendência de contratação, cerca de 7 em cada 10 empregadores de ambos os países indicaram que não vão fazer nenhuma alteração na folha de pagamento, sugerindo assim uma maior estabilidade.

A Índia, primeira colocada global no estudo, aparece com 34% e a China, outro emergente que continuou apresentando resultados positivos mesmo durante as turbulências na economia, registrou 11%. De maneira geral, as expectativas negativas dominam a Europa, Oriente Médio e África. Dos 18 países analisados nessas regiões, os melhores índices são os da Polônia (5%) e da Suécia (3%).

De acordo com Pedro Guimarães, diretor comercial da Manpower Brasil, a alta expectativa -dos brasileiros não chega a surpreender. "Conseguimos amenizar os efeitos da crise na nossa economia no decorrer do ano e estamos em uma posição privilegiada atualmente. O mais importante é que não se trata apenas de simples otimismo, mas de planos concretos das companhias para aumentarem seus quadros", afirma. Entre os estados pesquisados no país, Rio de Janeiro ficou na liderança, seguido do Paraná, São Paulo e Minas Gerias, todos registrando índices entre 20% e 25% de expectativa de emprego.

No país, serviços e finanças são os setores que mais devem contratar, com mais de 30% de expectativa cada. Outros bem cotados são indústria e construção civil, devido às isenções fiscais para linha branca, automóveis, máquinas de produção e material de construção. Na opinião de Guimarães, medidas como essa contribuíram para o aumento da demanda por trabalhadores. O comércio também figura entre os que mais abrirão vagas no quarto trimestre. "O período de fim de ano é tradicionalmente forte em contratações para vendas. Nos primeiros meses de 2010, no entanto, esse número pode sofrer um ajuste", diz o diretor.

1 Opinaram:

Anônimo disse...

A Índia 34%. O que é isso? PIB?

Postar um comentário