A aposentadoria do bafômetro. Os bêbados adoraram essa

| |

Vem aí um abacaxi para o Detran descascar. Aliás, não só o Detran de Brasília, mas de todo o país. A Câmara dos Deputados prepara um pacote com 51 alterações – sabe-se lá, nem todas parecem boas ideias – no Código de Trânsito Brasileiro. Uma delas virtualmente aposenta o bafômetro. Determina que, caso o motorista não aceite soprar na geringonça, a simples aparência de embriaguez será suficiente para a abertura de processo contra ele e para a tomada de todas as medidas administrativas, que podem chegar à suspensão da carteira de habilitação. A questão é como fazer a avaliação da aparência de embriaguez e de quem a fará.


Inútil


O pacote também ressuscita medida que chegou a ser aprovada na primeira votação do Código de Trânsito. Ela proíbe as motos de passarem em meio aos demais veículos. Isso significa que os motociclistas ficam virtualmente proibidos de ultrapassar quando estiverem em uma via com trânsito intenso em mais de uma via. Dessa vez, a proposta só não foi aprovada devido à intensa movimentação das indústrias fabricantes de motos, que acenaram com uma queda monumental das vendas. Afinal, as vantagens comparativas das motos desapareceriam. Com o aumento vertiginoso dos acidentes envolvendo motociclistas, o texto ressurgiu e tem tudo para ser aprovado.

0 Opinaram:

Postar um comentário