Tráfico de drogas põe classe média na Febem

| |

Há mais jovens com maior poder aquisitivo cumprindo penas socioeducativas na Fundação Casa.

Mudou o perfil dos internos da Fundação Casa (ex-Febem). A presidente da instituição, Berenice Giannella, afirmou ao Jornal da Tarde que hoje há mais adolescentes da classe média cumprindo medidas socioeducativas, sobretudo por envolvimento com o tráfico de drogas. “Há jovens que vêm de uma família estruturada”, afirma. “O pai e a mãe trabalham, e os filhos, muitas vezes, se envolvem com o tráfico ou com o roubo porque querem ter acesso a determinados bens, como a moto, o tênis de marca”, acrescenta.

O último censo realizado na fundação, de 2006, já indicava que 28% dos infratores eram originários da classe média. “Não só de classe média, mas da alta também”, diz o promotor Thales Cezar de Oliveira, da Promotoria da Infância e da Juventude da capital. Em levantamento efetuado em 2007, a Promotoria constatou que 78% dos infratores internados na capital eram de famílias cujas casas eram próprias. “Isso não determina a classe social, porque pode ser uma casa simples, mas denota a existência de uma estrutura familiar.”

Para Berenice, a maior presença de garotos da classe média na fundação pode estar ligada à expansão do tráfico de drogas, que se tornou a segunda causa de internação, atrás do roubo (veja no quadro). “Costumo dizer que a droga ‘socializa’ o crime. Hoje, você tem pessoas da classe média e da média alta envolvidas com o tráfico, e não apenas com uso de drogas.”

O narcotráfico, aliás, pode ser uma das causas do aumento da população de internos da Fundação, que cresceu 17% este ano, em comparação a 2008. “Foi uma surpresa”, diz Berenice. Apesar da construção de 44 novas unidades nos últimos anos, o saldo de vagas livres, que chegou a 500, atualmente é de 150 – 120 na unidade Vila Leopoldina e 30 na de Itaquera. “Se continuar aumentando, vamos ter lotação.”

Berenice acredita que o crescimento é reflexo da atuação mais rigorosa da polícia e do Poder Judiciário. “Hoje, temos muitos meninos que o primeiro ato infracional é o tráfico. Não deveriam estar aqui, mas estão”, diz. Não deveriam porque, pela regra, o tráfico implica internação só quando o infrator o pratica mais de uma vez. Oliveira concorda. “O não crescimento dos anos anteriores não foi decorrente da pouca violência”, diz o promotor.

Tanto Oliveira quanto a presidente da fundação destacam, ainda, a possível mudança de postura da polícia. “Com a mudança do secretário da Segurança Pública, talvez haja uma nova mentalidade, um efetivo maior de policiais na rua”, diz Oliveira. “Outro dia a polícia foi à cracolândia, pegou 10 meninos e levou à fundação. Eles não tinham de estar aqui. Eles precisam de atendimento de saúde”, relembra Berenice.

O total de jovens apreendidos no Estado no primeiro semestre aumentou 5,39% em comparação a igual período de 2008. Ou seja, a taxa de infratores internados cresceu três vezes mais do que a de apreendidos. A apreensão acontece quando o jovem é detido em flagrante. Já a internação abrange tanto a apreensão quanto as medidas socioeducativas decididas posteriormente pela Justiça. “Foi um aumento totalmente imprevisível. Uma coisa é ter 5% a mais. Ficamos três anos com o mesmo número de meninos e de repente estourou”, ressaltou Berenice. “A nossa série histórica não indicava que haveria esse crescimento. Se continuar nessa toada, vamos ter problemas.” A unidade da Vila Maria tem 56 vagas. “Consigo colocar 150 (internos) lá. Agora, o que vai virar isso? Vamos ter unidades que não queremos.”

1 Opinaram:

Honestino Afonso Xavier disse...

boa tarde..

realmente são numeros e estatisticas preocupantes, com relação aos jovens. Onde estará o erro, a falha, a omissão. Muitos dirão que falta educação em casa, outros educação no país, cultura, até o clima pode atacado por isso.

Mas o que falta e o ser humano agir como tal. O que se vê são pessoas querendo viver como se essistissem espécies diferentes de seres humanos.

Vivem como querem, da forma que querem, esqueçem da essência do homem, do seu interior, e vive apenas o exterior voltado para o que está a sua volta, no seu próprio mundo de ilusão.

O caminho que homem está tomando com certeza não é o caminho da verdade, mas sim da sua negação como individuo.

ficou legal seu blogger...

quando der visite o meu..

deixe recados..

fica com Deus, que a graça de Jesus esteja sobre sua vida e de sua familia

Postar um comentário