Vídeo reforça suspeita sobre vice-governador de Arruda Paulo Octávio DEM

| |

Novo vídeo sobre a atuação do chamado mensalão do DEM volta a levantar suspeitas sobre envolvimento do vicegovernador do Distrito Federal Paulo Octávio com o esquema.

Em conversa gravada pelo exsecretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, homem identificado como Marcelo Toledo cobra repasse de recursos supostamente pedidos por Paulo Octávio. No mesmo vídeo divulgado ontem pela revista "Veja", Toledo entrega a Durval e Omézio Pires, assessor do governador José Roberto Arruda, um maço de notas de R$ 100.

Segundo Toledo, o dinheiro para o vice-governador seria para repassar a prefeitos supostamente em campanha em 2008.

- O Paulo Octávio pediu para ver se você manda para ele alguma coisa hoje - diz.

- Hoje não - responde em seguida Durval.

- Ele falou que tem que pagar uns negócios de uns prefeitos que ele tá ajudando aí, uns candidatos - explica Toledo.

- Mas amanhã eu dou.

Amanhã eu dou conta. Posso até começar hoje - afirma Durval Barbosa.

Antes de tocar no assunto, Toledo entrega a Durval um maço de dinheiro e diz que o valor total seria de "noventa". O dinheiro, ainda segundo Toledo, viria da empresa identificada na gravação apenas como Cap.

Antonio Carlos de Almeida Castro, advogado de Paulo Octávio, reafirmou que o vice-governador não autorizou ninguém a falar em nome dele e que tomará as medidas legais cabíveis para responsabilizar os que usaram indevidamente seu nome.

O advogado afirmou ainda que o vídeo é contraditório: - Se o Toledo fosse ligado ao Paulo Octávio, não estaria entregando dinheiro ao Durval, entregaria direto ao Paulo Octávio.

Outros dois vídeos divulgados pela TV Globo mostram o então conselheiro do Tribunal de Contas do DF Domingos Lamoglia recebendo dinheiro de Durval Barbosa. Ele está ao lado de Omézio Pontes, então assessor direto de Arruda.

- Tranca a porta pra mim. É só rodar lá... 25, 50,75, 100. E não tem mais, não - diz Durval.

Lamoglia ainda pede mais e Durval responde: -Só Deus, né? O Tribunal de Contas decidiu afastar o conselheiro Domingos Lamoglia por 90 dias.

A outra gravação mostra que o presidente afastado da Câmara Distrital, o deputado Leonardo Prudente (DEM), foi mais de uma vez receber dinheiro de Durval, dessa vez em envelope.

Prudente já tinha aparecido escondendo dinheiro nas meias.

Os manifestantes que ocupam a Câmara do DF comunicaram ontem ao presidente em exercício, deputado Cabo Patrício (PT), a decisão de manter a ocupação. Patrício tem um mandado de reintegração de posse concedido pela Justiça do DF, e está negociando uma saída pacífica, mas deixou claro que poderá fazer uso da força policial.

0 Opinaram:

Postar um comentário