Ciro vai ganhar?

| |

Adversários na corrida presidencial de 2002, o deputado federal Ciro Gomes (PSB) e o candidato à Presidência da República pelo PSDB, José Serra, ainda brigam - na Justiça - pela troca de ofensas daquela época. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) recebeu em abril deste ano um novo processo envolvendo o parlamentar e o presidenciável. O agravo, que está no gabinete do ministro Aldir Passarinho e tem dois volumes, trata de indenização por dano moral. Outros dois processos de responsabilidade civil também estão em tramitação no tribunal.

Em abril, o ministro Massami Uyeda, relator das duas ações, determinou que Ciro Gomes manifestasse se ainda tinha interesse no processo. Segundo a decisão, publicada no Diário da Justiça, os autos principais do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), onde as ações foram originadas, já tinham sido encaminhados para o arquivo.O deputado federal, segundo o advogado Hélio Parente, optou por dar sequência na ação.

Sem pudores

As três ações do STJ, de acordo com Parente, são relativas à campanha de 2002 e tratam de dano moral, injúria e difamação. Entre outras acusações, Ciro afirmou, na época, à Folha de S. Paulo, que seu adversário era o "candidato dos grandes negócios e das negociatas, da manipulação despudorada do espaço público, do dinheiro público para fins eleitorais." A Justiça determinou, inclusive, o bloqueio de R$ 65,3 mil de uma conta bancária de Ciro. Segundo o advogado, todas as contas do deputado estão liberadas atualmente. A reportagem não conseguiu localizar os advogados responsáveis pela defesa de José Serra.

0 Opinaram:

Postar um comentário