Autorizado o celular em aviões

| |

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) liberou o uso de telefones celulares e internet durante alguns períodos dos voos da TAM. A empresa aérea cumpriu todas as determinações da agência e realizou todos os testes necessários, como de interferência eletromagnética e modo de falhas no sistema. O pedido da empresa aérea foi feito no ano passado, com a Airbus, fabricante da maioria das aeronaves da companhia, mas não vale para as outras companhias. A TAM informou que ainda não tem previsão de quando o serviço começará a ser utilizado e nem quais serão os custos.

Os testes para a utilização de telefones celulares a bordo foram realizados pela Airbus na Europa, e aprovados pela Easa — sigla em inglês da Agência Europeia de Segurança na Aviação. Diante disso, a TAM e a fabricante entraram com o pedido para que a Anac validasse a certificação da instituição internacional. Apesar de aprovar os testes realizados no exterior, o governo determinou novas simulações para atender a legislação e os regulamentos da aviação brasileira. Segundo a Anac, as empresas cumpriram todas as etapas. “O processo de certificação encontra-se encerrado e a TAM já está autorizada a utilizar esses serviços nessas aeronaves”, descreve uma nota da Anac.

Segundo a agência, os principais testes foram de interferência eletromagnética, para verificar se sistemas essenciais da aeronave são suscetíveis, e de falhas no sistema. Nesse caso, simula-se falhas para verificar se o resultado está coerente com as análises técnicas apresentadas. O procedimento foi adotado, conforme a agência, para atender particularidades dos aviões que operam no Brasil. A Anac informou que não há outros pedidos de certificação para liberar sistemas dessa natureza. “A tecnologia é recente e a liberação do uso de celular a bordo em aeronaves não preparadas para tal não é permitida”, alertou o órgão.

O uso de celulares em voos comerciais só é permitido no momento em que o avião encontra-se no solo e com as portas abertas. Com o novo sistema, desenvolvido na Europa, os telefones poderão ser utilizados quando a aeronave estiver a uma altitude de três mil metros. Especialistas afirmam, porém, que apenas um certo número de pessoas — em torno de 12 — poderão fazer ligações ao mesmo tempo, tanto da internet quanto de celulares. Toda a operação é feita por satélite, que emite sinais para um aparelho instalado no avião, que são retransmitidos para os celulares. O custo não está definido, mas por ser um serviço de roaming internacional, pode chegar a US$ 9 por minuto.

A proibição do uso de celular a bordo chegou a ser discutida no Brasil a partir de 1996, quando um avião Fokker da TAM caiu em São Paulo, matando mais 100 pessoas. Na época, se atribuiu ao aparelho a falha, mas nada ficou comprovado. Hoje, além da Europa, o Oriente Médio utiliza esse tipo de serviço. Apesar de ter sido aprovado pelo Congresso, os Estados Unidos têm receio de adotar o sistema por temer seu uso pelo terrorismo.

1 Opinaram:

Fernanda disse...

Será que é seguro?!?!

Postar um comentário