Do tráfico para o bem

| |

O juiz federal Fausto Martin de Sanctis ainda não julgou o megatraficante colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía, mas já decidiu o destino de meia dúzia de carros que ele usava. Entregou os veículos a entidades assistenciais. Uma delas vai usar carros do traficante para levar idosos de um asilo ao médico.

Os imóveis do traficante, entre os quais uma casa em Angra e outra em Jurerê Internacional, vão a leilão na internet até o dia 9. A Polícia Federal fez uma devassa nas casas por temer que tenham dinheiro enterrado. Numa casa em Calí, na Colômbia, Abadía guardava US$ 70 milhões em um buraco. A casa de Jurerê já recebeu lances de R$ 1,5 milhão no site www.lej.org.br.

0 Opinaram:

Postar um comentário