Alckmin sofre nova derrota para Kassab

| |


A bancada de vereadores do Democratas na Câmara Municipal paulistana colocaram mais lenha na fogueira das estremecidas relações entre a legenda e os tucanos do virtual candidato à prefeito, Geraldo Alckmin. Ontem, a bancada do DEM emitiu uma nota enumerando diversas razões para a manutenção da aliança DEM e PSDB na corrida pela prefeitura paulistana. "Já ganhamos diversas eleições com esta parceria e poderemos eleger o futuro presidente da República e vários governadores em 2010 com a manutenção da aliança", definiu o líder da bancada de vereadores do DEM na Câmara paulistana, Carlos Apolinário.

Para os democratas, é de "fundamental importância" que os dois partidos tenham apenas um candidato. "Para termos um grande sucesso eleitoral em 2010, é de fundamental importância que em São Paulo, a maior capital do País, tucanos e democratas concorram com um único candidato", diz um trecho da nota.

Os vereadores do DEM não deixam claro, porém quem encabeçaria uma chapa única na disputa pela prefeitura paulistana. "É claro que, sendo do DEM gostaria que o prefeito Gilberto Kassab fosse o candidato, mas isso não é obrigatório", acrescentou Apolinário.O vereador, entretanto, lembrou que para Kassab disputar a prefeitura em outubro como vice em uma chapa DEM e PSDB, o prefeito paulistano teria que renunciar a seu cargo de prefeito no final do mês, como determina a legislação eleitoral.

Apolinário acredita que se democratas e tucanos disputarem a eleição de outubro com candidaturas independentes, o grande beneficiado será o PT cuja chapa deve ser encabeçada pela atual ministra do Turismo, a ex-prefeita Marta Suplicy. "Eles disputam praticamente o mesmo eleitorado e ambos acabariam prejudicados", acrescentou Apolinário.

Para os vereadores do DEM, outro inconveniente de candidaturas independentes de Kassab e Alckmin colocaria o governador paulista José Serra (PSDB) - que renunciou o cargo de prefeito da capital para concorrer e ganhar a disputa pelo governo estadual - em uma situação complicada. "Todos sabem que o governador saiu da prefeitura, mas deixou muitos integrantes de sua equipe na administração municipal, claro capitaneados por Kassab. No palanque, com Alckmin candidato, o comportamento dele será complicado", acrescentou o líder do DEM na Câmara paulistana.

0 Opinaram:

Postar um comentário