Álcool mais perto de bater gasolina

| |


Diferença de consumo é a menor desde a década de 80

As vendas crescentes de carros bicombustíveis e o preço compensador do álcool na maioria dos Estados reduziu a diferença de consumo entre esse combustível e a gasolina para o patamar mais baixo desde a década de 80: 16 milhões de litros. Segundo dados divulgados ontem pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), referentes a fevereiro, as vendas de álcool hidratado (colocado diretamente no tanque do combustível) e de álcool anidro (misturado na proporção de 25% do litro de gasolina) atingiram 1,413 bilhão de litros. O volume de gasolina, no mesmo período, alcançou 1,429 bilhão de litros.

A diferença entre álcool e gasolina vem caindo desde o início de 2007 e as previsões de analistas do setor eram de que as curvas de consumo de ambos deveriam convergir para o mesmo nível em fevereiro deste ano. Em dezembro do ano passado a diferença era de 99 milhões de litros e passou para 49 milhões de litros em janeiro de 2008.

O superintendente de abastecimento da ANP, Edson Silva, havia dito, no mês passado, que o ritmo de consumo indicava que o álcool poderia ter ultrapassado a gasolina já pelos dados que seriam confirmados em fevereiro. Para ele, a notícia deveria ser comemorada como um marco histórico no País, já que o fato não ocorre desde o auge do Proálcool, no início da década de 80.

EXPANSÃO DAS VENDAS

A venda de carros do tipo bicombustível é apontada como principal responsável pelo aumento no consumo de álcool no Brasil. De acordo com a Associação Nacional de Fabricantes de Veículos (Anfavea), as vendas de carros bicombustíveis atingiram a 192.718 unidades em março de 2008, o que corresponde a um crescimento de 26,68% em comparação com o mesmo mês do ano passado, quando foram comercializadas 152.127 unidades desse tipo.

O resultado representa 87,3% das vendas totais de veículos de passeio e comerciais leves no País. Segundo a ANP, as vendas de álcool hidratado aumentaram 56% em fevereiro deste ano ante o mesmo mês no ano passado. Ainda em fevereiro, as vendas de gasolina no País cresceram 2,9%.

No mesmo mês, as vendas de óleo diesel atingiram 3,35 bilhões de litros, com alta de 11,5%. O aumento no consumo desse combustível em fevereiro já havia sido comentado pelo diretor de Abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa. Ele informou que a estatal teve de aumentar suas importações de diesel no primeiro trimestre por causa do crescimento do consumo acima do esperado.

A principal razão desse aumento, segundo ele, foi o consumo do combustível em usinas termoelétricas, acionadas no início do ano, quando o nível das represas das hidrelétricas ficou muito baixo, o que colocava em risco a geração de energia.

Costa adiantou que a Petrobrás deve ter déficit de US$ 850 milhões na balança comercial por causa do aumento nas importações de diesel e de querosene de aviação (QAV), que também teve aumento extraordinário nas vendas. Segundo a ANP, as vendas de QAV cresceram 13% em fevereiro ante o mesmo mês em 2007.

NÚMEROS

16 milhões de litros foi a diferença de consumo entre gasolina e álcool em fevereiro

56% foi o crescimento nas vendas de álcool hidratado em fevereiro ante o mesmo mês do ano passado

2,9% foi o aumento no consumo de gasolina no mesmo período

11,5% foi a alta nas vendas de diesel na época

192.718 veículos bicombustíveis foram vendidos no País em março

87,3% das vendas totais de veículos de passeios e comerciais leves é de bicombustíveis


0 Opinaram:

Postar um comentário