Lula faz festa no palanque do DEM

| |


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, ontem, que estava inaugurando um novo jeito de fazer política no país. Ao lado do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, que é filiado ao DEM, parceiro do PSDB no principal núcleo de oposição ao governo, ele inaugurou mais um trecho do Metrô de Brasília, que chegou à cidade-satélite de Ceilândia, que fica a 30 quilômetros do Plano Piloto.

A festa, prestigiada por um expressivo número de pessoas, trazidas de diversos pontos do Distrito Federal, aconteceu 24 horas após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter negado reclamação do Democratas que acusava o presidente de usar inaugurações como palanque eleitoral.

– O que está acontecendo aqui é mais que uma inauguração de metrô. É outro jeito de fazer política. É respeitar aquele que é a razão de se fazer política, que é o povo do país – disse Lula.

Sem privilégios

O presidente aproveitou o palanque da oposição para rebater as acusações desta mesma oposição de que privilegia cerimônias de inauguração de obras de partidos aliados. Afirmou que não é porque os "demos"" – como se referiu aos filiados ao DEM, termo que estes consideram pejorativo – fazem a oposição ao governo que ele deixaria de participar de eventos em cidades administradas pelo partido.

– Sendo os democratas a maior oposição no Congresso junto com o PSDB, poder-se-ia pensar que o Lula não iria a nada desses partidos. Nossas disputas políticas se darão durante o processo eleitoral – afirmou.

Lula criticou, ainda, os que praticam esse tipo de política.

– Durante décadas e décadas, a politicalha e os interesses pessoais de determinados políticos fizeram com que o povo padecesse – criticou, numa referência aos seus antecessores.

Afirmou que as disputas políticas entre governo e oposição devem se dar apenas no período eleitoral. Para o presidente, os políticos precisam aprender com os jogadores de futebol que as diferenças devem acabar no campo.

– A política precisa aprender isso. Tem a hora da disputa e a hora de governar – comentou.

Acompanhado pela primeira-dama, Marisa Letícia, Lula visitou as novas estações da lado do governador de Brasília. Arruda, que já tinha cedido gratuitamente as instalações onde o gabinete presidencial ficará provisoriamente instalado durante a reforma do Palácio do Planalto, que deverá ser concluída somente ao final deste governo, que não escondia sua alegria por receber o presidente numa inauguração. E revelou que não tem tido problemas com a direção nacional do partido.

– Temos que colocar o interesse público à frente das divergências partidárias – assegurou Arruda.

Acidente

A festa só não foi completa porque, na volta ao Palácio do Planalto, Dois batedores da comitiva presidencial sofreram um acidente na pista Eixo Monumental.

Segundo a Polícia Militar, os batedores envolvidos no acidente são o cabo Carlos Roberto Batista e o soldado Nilton Leite Sales. De acordo com testemunhas, as motos se chocaram enquanto faziam um zigue-zague.

0 Opinaram:

Postar um comentário