Maluf tem patrimônio maior entre candidatos

| |


O deputado federal Paulo Maluf (PP) é o candidato mais rico entre os 11 que disputam a Prefeitura de São Paulo. O registro oficial das candidaturas, fechado ontem pela Justiça Eleitoral, mostra que seu patrimônio declarado equivale ao dobro de toda a riqueza acumulada pelos demais candidatos da disputa.

O empresário, engenheiro e político Paulo Salim Maluf apresentou uma lista de 42 bens que, juntos, somam um patrimônio oficial de R$ 39,1 milhões. Os demais candidatos declaram um patrimônio total de R$ 19,6 milhões.

Prefeito de São Paulo por duas vezes (1969 a 1971 e 1993 a 1996), governador do Estado entre 1979 e 1982, deputado federal entre 1983 e 1987 e novamente eleito em 2006, Maluf listou entre seus bens 11 imóveis, dois veículos, ações de suas empresas, como a Eucatex, e diversas contas e investimentos. Ao todo são 42 itens relacionados em duas folhas entregues ao Tribunal Regional Eleitoral.

Filho de imigrantes libaneses, de uma família de ricos industriais, Maluf sempre encabeçou as listas de patrimônio das disputas das quais participou. Já teve sua vida devassada por investigações do Ministério Público, que aponta suposto enriquecimento ilícito. Ele sempre negou qualquer irregularidade nos negócios da família.

MILIONÁRIOS

Entre os 11 nomes que estão na disputa sucessória em São Paulo, outros três declaram um patrimônio que ultrapassa R$ 1 milhão: a ex-prefeita Marta Suplicy (PT), o prefeito Gilberto Kassab (DEM) e o administrador Ciro Moura (PTC).

A ex-ministra do Turismo, que já foi prefeita da capital e deputada federal, tem a segunda maior fortuna entre os candidatos. Em sua declaração de bens entregue ao TRE lista um patrimônio de R$ 10,4 milhões. Ela tem ao todo 31 itens, sendo 18 deles relacionados a imóveis, ações de empresas, contas bancárias e aplicações financeiras.

Oriunda de tradicional e rica família paulista, a ex-prefeita tem como seu bem mais valioso uma aplicação feita no Banco UBS Pactual, no valor de R$ 4,2 milhões.

O prefeito Gilberto Kassab declarou um patrimônio de R$ 5,1 milhões. A lista de bens, no entanto, é curta. Foram listados um imóvel, onde ele mora atualmente, avaliado em R$ 743 mil, dois veículos importados, cotas de capital das empresas Yapê e contas em bancos e aplicações financeiras. São ao todo oito itens.

O quarto da lista de milionários é Ciro Moura, que afirmou ter um patrimônio de R$ 1,7 milhão. Ele listou 17 itens em seus bens, entre eles, 11 imóveis, quatro veículos, cotas de uma empresa de assessoria empresarial e investimentos.

Ligado ao ex-presidente Fernando Collor, o administrador de empresas já disputou duas vezes a Prefeitura de São Paulo, em 2000 e em 2004. Concorreu também como candidato a governador do Estado em 1994 e 2002 e como deputado federal em 2006.

Apesar de ser um dos quatro milionários da disputa sucessória, Moura registrou sua coligação com o sugestivo nome de Tostão Contra o Milhão.

EX-GOVERNADOR

O ex-governador do Estado e segundo colocado nas pesquisas eleitorais até o momento Geraldo Alckmin (PSDB) declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 756 mil. Ele elencou 13 bens, sendo seis imóveis, dois veículos, participações de uma firma, algumas cabeças de boi além de ações e investimentos.

NANICOS

Entre os candidatos nanicos da disputa eleitoral, a candidata do PCO é a mais pobre. Anaí Caproni, funcionária dos Correios, ligada à Sindical Nacional da Causa Operária, listou como seu patrimônio um único bem: um veículo Fiat Uno ano 2005, avaliado em R$ 15 mil.

Bem diferente de seus adversários mais abastados que, em termos de veículos, preferem os importados. Maluf, por exemplo, tem em seu nome um Porsche 1979, uma raridade, e um super esportivo Mitsubishi 3000 GT. Kassab também listou Passat importado e um Toyota Corolla blindado - este último avaliado em R$ 80 mil.

Já a candidata do PPS, Soninha, cujo patrimônio é de R$ 131 mil, não deixou de elencar entre seus bens sua Vespa, avaliada em R$ 1.800.

O candidato do PRTB, Levy Fidelix, que em 1994 já disputou a Presidência da República e ficou conhecido pela proposta de criação do aerotrem - feita nas mais de nove disputas eleitorais das quais participou -, é o segundo candidato mais pobre da disputa municipal. Segundo sua declaração de bens ele possui patrimônio de R$ 107 mil.

O candidato do PCB, o professor universitário Edmilson Costa, também declarou um único imóvel como seu bem. A lista de bens entregue à Justiça Eleitoral é feita pelos próprios candidatos.

0 Opinaram:

Postar um comentário