Aécio e Ciro iniciam conversas para 2010

| |


O projeto nacional do governador Aécio Neves (PSDB) inclui o ex-ministro e deputado federal Ciro Gomes (PSB). “Não me vejo participando de qualquer projeto nacional sem Ciro Gomes”, declarou ontem o governador com exclusividade ao Estado de Minas, durante ato de campanha do candidato Márcio Lacerda (PSB) à Prefeitura de Belo Horizonte no Mercado Central, do qual participaram Ciro Gomes e o prefeito Fernando Pimentel (PT). Lacerda é muito ligado ao deputado cearense. Foi secretário executivo do Ministério da Integração Nacional quando Ciro Gomes esteve à frente da pasta, no primeiro mandato de Lula.

Depois de defenderem o que chamaram de união dos lados “bons” da política brasileira, Aécio e Ciro voltaram a trocar elogios. O deputado evitou conversar sobre 2010: “A cada dia a sua agonia”, afirmou ele. Ao ser indagado sobre se a articulação de Belo Horizonte estaria relacionada com a próxima eleição presidencial, ele voltou a sair pela tangente: “O processo sucessório aqui pode ter e pode não ter a ver com 2010”. Apesar da cautela em suas declarações sobre o futuro de sua aliança com Aécio Neves, o governador e o parlamentar mandaram muitos sinais ao resto do país e, em particular, ao tucanato de São Paulo sobre a construção dessa aliança. Aécio e Ciro Gomes são potenciais presidenciáveis para 2010.

“A política brasileira está virando um escândalo novelizado, essa mistura de safadeza com mentira”, criticou Ciro Gomes, assinalando que o país está farto de assistir “ao lado bom da política” precisar se aliar “ao lado que não presta para conseguir governar”. Ciro Gomes ainda acrescentou: “Aécio Neves é o melhor governador de Minas, é o lado bom da política”. O governador retribuiu: “Não temos de ser reféns de algemas partidárias. Os interesses menores não têm espaço quando se constrói algo complexo em Belo Horizonte. Estar próximo ao Ciro é algo que desejo há muitos anos. Ciro é o lado bom da política”.

0 Opinaram:

Postar um comentário