João da Costa recomenda cortes para manter obras

| |


Face à crise econômica que vai enfrentar já no início de governo, o prefeito eleito do Recife, João da Costa (PT), recomendou ontem a seus secretários que apertem os cintos. "Já lhes pedi que aumentem a eficiência e reduzam os gastos para que as obras sejam mantidas", afirmou ontem durante o anúncio do novo secretariado. O receio do prefeito eleito é que haja uma diminuição nas receitas do município, que trabalha hoje com um orçamento de R$ 2,3 bilhões para 2009.

João da Costa divulgou ontem 18 nomes do primeiro escalão, sendo 17 secretários e um chefe de gabinete. Em comparação com a atual estrutura, o número de Pastas cresceu em uma unidade, com o desmembramento da Secretaria de Planejamento Participativo e Desenvolvimento Urbano e Ambiental.


Os partidos que mais conquistaram espaço no novo secretariado foram o PSB, do governador Eduardo Campos, e o PTB. Ambos vão passar de uma para duas secretarias em 2009. O PSB ficará com Habitação, pasta em que há previsão de muitos recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e com Direitos Humanos e Segurança Cidadã, o que deve alimentar as desejadas ações articuladas entre município e Estado do governador.


A ampliação do espaço do PSB também sinaliza aproximação entre o governador e o PT local. É uma postura que difere do tom de confronto que vem sendo adotado pelo presidenciável do partido, o deputado federal Ciro Gomes (CE).


Já o PTB ficou com duas secretarias que lidam com vultuosas cifras: Serviços Públicos e Administração e Gestão de Pessoas. Outros partidos contemplados com uma secretaria cada foram PCdoB e PR, mantendo o número atual.


Para cuidar do Orçamento Participativo da cidade, foi destacado Milton Botler, desde 2004 braço direito do prefeito eleito, quando João da Costa assumiu a pasta do Planejamento Participativo no Recife. Para Botler se tornar secretário, ainda é precisa a aprovação dos vereadores da cidade, já que uma pasta será desmembrada em duas.


Depois de comandar o Recife por oito anos, a presença do prefeito João Paulo ainda se manterá forte na gestão João da Costa. Quatro secretários do atual prefeito permanecerão nas pastas que ocupam hoje. Outros dois serão transferidos para outras secretarias a partir de 2009. Há outros nomes que, apesar de não fazerem parte do governo João Paulo, fazem parte da estrutura administrativa.

0 Opinaram:

Postar um comentário