Denúncias e derrotas atingem veteranos

| |


PT e PSDB dispõem de nomes conhecidos nacionalmente para concorrer ao governo paulista em 2010. Para eles, porém, o desafio será superar a bagagem acumulada nos últimos anos, recheada com sucessivas derrotas eleitorais ou com envolvimento em escândalos que marcaram a cena política.

Frequentemente citado como o melhor nome do PT para o governo paulista, o ex-ministro Antonio Palocci já conseguiu o apoio de vários setores do partido no Estado e é apontado como um quadro capaz de atrair o endosso de outros potenciais candidatos. Mas qualquer articulação depende do Supremo Tribunal Federal (STF). A corte deve julgar ainda no primeiro trimestre deste ano o caso da quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa, que custou a Palocci a cadeira de ministro da Fazenda.

No PT, outra possibilidade é a ex-ministra do Turismo Marta Suplicy, mas os planos foram por água abaixo após a derrota a última eleição, para o prefeito Gilberto Kassab (DEM). Quatro anos antes, ela havia falhado na tentativa de se reeleger prefeita. Para completar, tentou emplacar seu nome para o governo paulista em 2006, mas perdeu as prévias do PT para o senador Aloizio Mercadante. “Ela corre o risco de ficar com fama de perdedora”, avalia o cientista político Marco Antonio Carvalho Teixeira, da FGV.

Em situação semelhante, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) terá de suar a camisa para emplacar seu nome na disputa. “Ele está enfraquecido dentro do partido, em parte porque recusou um acordo que lhe permitiria ser candidato a governador”, afirma Teixeira, em referência ao fato de Alckmin ter insistido na candidatura própria, em vez de apoiar Kassab na disputa. Parte das esperanças do time do ex-governador se concentram em sua popularidade no interior, adquirida quando esteve à frente do governo. Com isso, torcem aliados, seu nome tem chances de aparecer com força nas primeiras pesquisas de intenção de voto.

Candidato do PT ao governo paulista em 2006, o senador Aloizio Mercadante também amargou uma derrota no primeiro turno para o hoje governador José Serra (PSDB). Ele perdeu a eleição em meio ao episódio em que petistas tentaram comprar um dossiê para prejudicar tucanos na eleição. Ainda assim, ele tem confidenciado a aliados que está disposto a encarar mais uma vez a corrida estadual. Mas a alternativa mais provável, dizem petistas, é de que ele opte por tentar mais um mandato no Senado

0 Opinaram:

Postar um comentário