No rastro dos desaparecidos

| |


Depois de mais de 30 anos, o desaparecimento de pessoas durante a ditadura será investigado criminalmente. A Procuradoria da República em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, vai pedir a abertura de vários inquéritos para apurar as circunstâncias em que dezenas de brasileiros morreram ou sumiram no regime militar. Até então, apenas um inquérito havia sido instaurado para investigar o sequestro de três cidadãos ítalo-argentinos pela Operação Condor, desencadeada pelos países do Cone Sul para reprimir os movimentos de esquerda.

O procurador da República em Uruguaia, Ivan Cláudio Marx, encaminhou esta semana um ofício à Comissão de Mortos e Desaparecidos do Ministério da Justiça pedindo a relação de familiares de pessoas que sumiram na Região Sul do país. “Nós abrimos um inquérito onde os alvos das investigações eram os cidadãos ítalo-argentinos que desapareceram na fronteira. Porém, agora os trabalhos serão mais abrangentes, e o foco será apenas em torno dos brasileiros”, afirma Marx. Segundo ele, a apuração do paradeiro das vítimas do regime militar começará a partir das informações solicitadas ao governo federal.

0 Opinaram:

Postar um comentário