Dilma se diz surpreendida por discurso de adversár

| |

A candidata do PT a presidente, Dilma Rousseff, afirmou ontem que o seu adversário José Serra (PSDB) "teme perder" as eleições e que esse foi o motivo para os ataques relacionando o PT às Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). "Pretendo manter o diálogo e o debate eleitoral em nível elevado. Eu me surpreendo. Não esperava de maneira alguma que o meu adversário, diante da primeira adversidade, diante do fato de que ele teme perder as eleições, teme pelo seu desempenho, ao invés de debater, passasse a fazer acusação", disse Dilma a uma rádio de Montes Claros (MG). Serra endossou a declaração de seu candidato a vice, Indio da Costa (DEM), sobre a guerrilha.

Ontem, Dilma foi multada duas vezes pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e já acumula seis condenações, mesmo número das recebidas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As duas condenações de ontem foram de R$ 5 mil. A primeira foi imposta por causa de aparição de Dilma no horário de televisão do PT em São Paulo. A segunda foi determinada por conta de inserções do PT no rádio, no Amazonas.

Em ambos os casos, Dilma se utilizou dos horários destinados à divulgação do programa da legenda para fazer campanha fora do prazo permitido. Formalmente, a campanha começou em 6 de julho. Os programas do PT, em São Paulo, foram veiculados em inserções nos dias 11, 14, 16 e 18 de junho. O programa da legenda, no Amazonas, foi veiculado em junho. Ao todo, incluídas as outras multas, a ministra já foi condenada a pagar R$ 31 mil. As duas multas foram determinadas pelo ministro auxiliar Henrique Neves. Ele também multou o diretório estadual petista em R$ 7,5 mil e o PT do Amazonas em R$ 30 mil.

Na propaganda do PT de São Paulo, pesou contra Dilma a frase "é hora de acelerar e seguir em frente", dita pela candidata. Na propaganda do Amazonas, Neves identificou frases como "vamos consolidar o polo naval" e "vamos fortalecer a educação, a saúde e a segurança". Ontem, o Ministério Público Eleitoral pediu multa de R$ 25 mil ao diretório paulista do PSDB e Serra por se utilizarem das inserções da legenda para fazer propaganda fora de época.

Em visita a Uberlândia (MG), onde fez caminhada, Dilma colocou panos quentes na polêmica do PT com o Ministério Público Federal. "Não polemizo com a procuradoria", disse. Em nota, o procurador-geral Roberto Gurgel disse que o PT está tentando intimidar o Ministério Público ao querer entrar com uma ação contra a procuradora Sandra Cureau.

0 Opinaram:

Postar um comentário