Venda de trator recupera nível pré-crise

| |

As vendas de máquinas agrícolas no país no primeiro semestre do ano tiveram um crescimento de 51,7% em comparação com o mesmo período do ano passado. Entre janeiro e junho deste ano, as montadoras de tratores e colheitadeiras comercializaram 34,9 mil unidades ante as 23,05 mil vendidas nos seis primeiros meses do ano passado.

Conforme informações da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), em junho foram vendidas 6,05 mil máquinas agrícolas no mercado interno. O resultado representa um crescimento de 42,8% em relação ao mesmo período do ano passado, porém, queda de 5% ante as vendas de maio, quando foram comercializadas 6,3 mil unidades.


"A recuperação do mercado começou em 2008 e ainda permanece. Acreditamos que em 2010 o mercado de máquinas agrícolas terá um crescimento entre 20% e 30% sobre as vendas de 2009", afirmou Milton Rego, vice-presidente da Anfavea.

O executivo disse que no mercado de tratores, as vendas já voltaram ao patamar pré-crise. Os programas de incentivo oferecidos pelo governo, especialmente para aquisição de tratores por parte de pequenos agricultores, colocou no mercado cerca de 20 mil novas unidades. Isso acabou incentivando novos negócios no segmento.

Além disso, o Programa de Sustentação de Investimento (PSI) conseguiu manter taxas de juros atrativas para que agricultores renovassem seus parques de máquinas. Apesar de o governo ter elevado em um ponto percentual a taxa em relação ao início do programa, até dezembro deste ano, o juro praticado será de 5,5%. "Os programas continuam funcionando bem e o vigor de crescimento está longe de ser esgotado", disse o vice-presidente da Anfavea.

No primeiro semestre do ano, as vendas de tratores somaram 29,03 mil unidades. O resultado supera em 53,6% as 18,9 mil unidades vendidas nos seis primeiros meses do ano passado. Apenas em junho, a comercialização atingiu 5,1 mil unidades, crescimento de 45,4% em comparação ao mesmo período do ano passado, porém, queda de 7,4% ante o resultado apresentado em maio.

Já no mercado de colheitadeiras agrícolas, o desempenho ainda não voltou ao patamar anterior à crise de 2008, que reduziu drasticamente as vendas desse tipo de máquina. No primeiro semestre deste ano foram vendidas 2,15 mil colheitadeiras, 57% a mais que o mesmo período do ano passado. Em junho foram negociadas 189 unidades no país, 16,7% a mais que em maio e 64,3% acima dos níveis de vendas registradas em junho de 2009, quando as vendas totalizaram 115 unidades.

"No ritmo de crescimento que o mercado de colheitadeiras avança, estimamos que serão necessários pelo menos dois anos para voltar aos níveis anteriores à crise", afirmou Rego.

0 Opinaram:

Postar um comentário